Blog

Como funciona o SEO  quando capta a verdadeira intenção do usuário?

Publicado por Caio Cunha em 19/jul/2017 16:12:52

A intenção do usuário pode parecer algo novo quando pensamos em otimização de buscas, mas ela vem sendo aplicada desde 2013 pelo Google e tem conseguido auxiliar o buscador a oferecer melhores resultados, garantindo que os usuários encontrem o que realmente estão procurando.

Antigamente o Google funcionava monitorando o conteúdo de nosso site e até mesmo a densidade de palavras-chave que a página possuía. Com isso, muitas vezes os sites tornavam-se repetitivos e com conteúdos rasos e pobres com o único intuito de posicionar bem no buscador.


Como funciona o SEO  quando capta a verdadeira intenção do usuário.jpg

No post de hoje, confira os 5 fatores que o Google verifica em relação a intenção de busca do usuário e também aos fatores de posicionamento que continuam importantes!

 

1. Inteligência Artificial

Tudo começou com a implementação do algoritmo Hummingbird (beija-flor em português), que funciona de modo muito mais rápido e, ao invés de entender as palavras digitadas nas buscas de modo individualizado, consegue combiná-las e encontrar os melhores resultados para o que for pesquisado, entendendo assim o que o usuário quis dizer quando digitou aquelas palavras, ou seja, sua intenção.

Após isso, o Google continuou se aperfeiçoando  e sua última atualização, no final de 2016, é o Rank Brain. Essa atualização, que funciona como inteligência artificial, consegue aprender cada vez mais com o comportamento dos usuários após analisar os resultados de pesquisas de forma mais profunda, interpretando melhor suas ações e com isso aprendendo cada vez mais a respeito dos usuários de buscas. Esse novo algoritmo irá impactar diretamente no modo de todos trabalharem nos seus sites e exigindo que  aprimorem cada vez mais suas estratégias de SEO.

Para entenderem melhor:

  • Um exemplo simples do que significa interpretação da intenção do usuário, é a busca pela palavra pizza. Quando realizamos a pesquisa por apenas esse termo, o Google nos mostra o que é uma pizza no lado direito da página e os demais resultados mostram receitas de pizza, pizzaria próximas à sua região, pizzarias delivery, etc. Ou seja, o Google supõe que ao digitar pizza sua intenção seja comer uma pizza e antecipa-se entregando resultados que irão responder ao seu anseio.
  • Agora, caso aconteça de existirem pesquisas novas no buscador, quando algo lançado começa a fazer sucesso, no começo as pesquisas podem ser variadas e algumas coisas não serem realmente o que queremos, mas rapidamente o Google consegue entender o que as pessoas realmente querem, personalizando o resultado e oferecendo as melhores opções para quem necessita daquilo.

Em relação ao SEO, é bom deixar claro que isso não significa que você irá deixar de pensar nas palavras-chave que irá trabalhar e quais são as pesquisas realizadas para que seu usuário o encontre, esses fatores ainda são muito importantes. Entretanto, não é mais necessário, por exemplo, repetir diversas vezes a mesma palavra dentro do seu texto com o intuito de reforçá-la para o buscador.

Passa a ser importante se ater em oferecer conteúdo de qualidade para o seu usuário, acima de qualquer coisa. Pode ser que antigamente isso pouco importava, mas com a capacidade do buscador de ler e entender o que estamos colocando em nosso site, ele consegue interpretar também quando estamos repetindo algo propositalmente para adquirir vantagens, entendendo a semântica das palavras-chave.


2. Semântica das palavras-chave

Utilizar os termos certos e de modo correto nas suas páginas nunca entrará em desuso, pois é por meio delas que os usuários realizam as suas pesquisas nos motores de buscas e como os robôs conseguem ler o conteúdo do seu site,

Você pode estar se perguntando,  o que será que torna o campo semântico das palavras-chaves tão relevante para passar os buscadores e quererem dar mais relevância à isso? E como será que podemos aplicar isso ao nosso site para conseguir conquistar melhores resultados de SEO?

Quando falamos sobre semântica de palavras-chave, estamos falando sobre variação. Por exemplo, digamos que você pretende escrever um conteúdo falando sobre o aluguel de casas. Se você a todo momento repetir o termo "aluguel de casa", não vai tornar seu conteúdo interessante  e o usuário com certeza não o lerá por completo.

Agora, como é importante que ele chegue ao final do texto para, provavelmente, ver o seu call to action, a solução nesse caso é ter um conteúdo de valor, usando de variações para as palavras-chave que façam sentido no corpo do texto, sem torná-las repetitivas e cansativas. Variações incluem adotar palavras similares como:

  • aluguel de casas
  • alugar casa
  • alugar imóvel
  • locar casa
  • locar imóvel
  • casa alugada
  • imóvel alugado

Essa variação é importante em diversos aspectos:

1) para tornar o texto mais dinâmico e ser menos repetitivo;

2) para ampliar as possibilidades de ser encontrado, atendendo a um público mais amplo do que somente quem pesquisou por "aluguel de casa". Nesse exemplo, essas ações demonstram aos robôs dos buscadores que seu conteúdo pode também auxiliar os que desejarem alugar imóvel ou semelhante.

 

3. Resultados Personalizados

Existem diversas vantagens que esse aperfeiçoamento dos buscadores trouxeram para os usuários quando realizam suas pesquisas.  Entendendo o conteúdo do site que o buscador oferece como resposta, ele pode aprimorar os resultados de pesquisas e oferecer melhores informações para seus usuários. Você provavelmente já pode ter se deparado com resultados personalizados para pesquisas específicas.

  • Quando se pesquisa por um filme que está em cartaz no cinema, por exemplo, o resultado demonstrará primeiramente os cinemas mais próximos e quais os seus horários de exibição. Com isso, será fácil encontrar qual o cinema que você irá pegar a sua sessão, além de exibir a sinopse, elenco e qualquer informação que você precise para se decidir se irá assistir e quando aquele filme.

Para gerar esses resultados, além de conseguir entender a intenção do usuário, é necessários marcar dados estruturados em seu conteúdo, para que os buscadores possam entender a informação que deseja transmitir. Isso sem dúvida aumentará as suas chances de ser encontrado e de um modo muito mais dinâmico e espontâneo para o usuário.

 

4. Pesquisa de voz

Pode ser que no início a pesquisa por voz não fosse a coisa mais agradável de se fazer, pois as ferramentas não entendiam o que falávamos e os resultados poderiam nem sempre ser o que desejávamos.

Mas essas ferramentas foram muito aprimoradas e o crescimento de adoção pelo público é notável, todos os dias crescem o número de pesquisas realizadas e 20% das pesquisas realizadas no Google com celulares já são por meio de voz.

Os motivos para se utilizar dessa prática são diversos, como:

  • por ser mais fácil falar do que digitar;
  • por ser mais ágil.

No entanto,  essa mudança de comportamento interfere também na forma em que as pesquisas são realizadas.

Pois a maneira como falamos e a maneira como digitamos/escrevemos é bem diferente e os resultados podem sofrer impacto. Por isso, é recomendado que em sua otimização você não se fixe em apenas uma intenção, mas amplie-a dependendo do modo em que ela é realizada, para não, sem querer, limitar em muito o volume de pesquisas.

 

5. Velocidade de Carregamento

Faz tempo que o Google prioriza sites que facilitam o carregamento para que este ocorra de modo rápido, que suas imagens não sejam pesadas, além de diversas outras recomendações que já citamos no post “A Mudança dos Algoritmos de Pesquisa do Google para mobile” para que seu site possa ter um melhor desempenho, melhorando sua relevância e consequentemente a sua visibilidade.

Essas regras se tornam cada vez mais importantes, principalmente devido ao crescimento de acessos mobile em todo o mundo.

Nesse caso, a primeira coisa relacionada com velocidade a se pensar em 2017 é a otimização do seu site para dispositivos móveis. Se você ainda não sabe, fatores quase que obrigatórios esse ano, para que consiga ter realmente bons resultados, incluem  a implementação de tags AMP (que aceleram o carregamento do site quando estamos por um celular) e ajustes em seu layout para adequar melhor as telas e melhorar a navegação do usuário.

Leia também: 6 tendências de SEO para 2017

Outros fatores que o Google já tinha revelado serem importantes, mas que a partir deste ano passarão a valorizar mais ainda é a implementação do HTTPS, tornando-o  mais relevante na medição do seu ranqueamento, além de diversos outros benefícios como melhorar também a velocidade do seu site e trazer maior segurança para quem estiver navegando em seu conteúdo.


O SEO do seu site está pronto para aparecer nos resultados segundo a intenção do usuário?

Como você viu, a Otimização de Sites não é uma tarefa simples. Demanda esforços da equipe de SEO, de conteúdo, do site… tudo para oferecer ao usuário o melhor resultado possível, incluindo:

  • Conteúdo que responda à sua dúvida, seja ela feita por escrito ou por voz
  • Um site bem estruturado, em termos de html, programação, layout, velocidade, etc

Se para você e sua equipe esse processo exige mais tempo e conhecimento do que você pode despender, uma consultoria de SEO com certeza poderá te ajudar!

Ebook Adaptive SEO


Caio Cunha

Sobre o autor:
Caio Cunha | Co-Founder WSI Consultoria

Executivo Internacional com experiência em capacitação empresarial, estratégias de Marketing Digital e Inbound Marketing. Tem como desafio cotidiano a busca por soluções efetivas para empreendedores e gestores que pretendem crescer e expandir seus negócios.

linkedin.pngfacebook-1.pngtwitter.png email: caio@wsiconsultoria.com

Tópicos: SEO, Adaptive SEO, Consultoria SEO

Precisa de ajuda com sua estratégia de Marketing Digital? 

Ebook: 30 dicas para Lead Generation

Saiba mais sobre:

  • Conteúdo e ofertas;
  • Chamadas (Call to Actions)
  • Landing Pages

Baixe este ebook gratuitamente e comece a gerar mais Leads!

Ebook Lead Generation

Cadastre-se para receber nossas atualizações