Blog

Internet das Coisas (IOT): o que podemos esperar para 2017?

Publicado por Caio Cunha em 20/abr/2017 11:54:34

Se você ainda não ouviu falar sobre o termo Internet das Coisas (IoT), prepare-se, pois ele está aí para ficar, como foi muito comentado no evento WSI Digital Summit São Paulo 2016, ocorrido em novembro passado.

Internet das Coisas (IOT): o que podemos esperar para 2017?

Para se ter ideia, segundo relatório da IDC Brasil, as empresas devem voltar a investir em projetos de inovação e transformação digital em busca de eficiência para se manterem competitivas no mercado e IoT é uma forte tendência para o segundo semestre de 2017. Esse mercado deve movimentar mais de US$ 13 bilhões no Brasil até 2020.  Segundo essa pesquisa, no Brasil pouco mais de 10% das empresas já investem cerca de 5% de seu faturamento em tecnologias inovadoras.

“Não há mais espaço para postergar projetos de transformação e inovação e mais de 6% dos CIOs pretendem investir para melhorar a estratégia  de entrega multicanais em 2017”, disse Denis Arcieri, diretor geral da IDC Brasil. “Com o IoT implementado, as indústrias aumentarão a eficiência, atenderão melhor o cliente e reduzirão custos. Isso tudo vai agregar competitividade aos parques mais antigos”, complementa Pietro Delai, gerente de pesquisa e consultoria de infraestrutura e telecomunicações da IDC Brasil.


Mas o que exatamente é a Internet das Coisas?

Gosto de dizer que ao longo das últimas 4 ou 5 décadas temos evoluido com inovações a uma velocidade cada vez maior e com espaço de tempo cada vez menor entre uma inovação e outra. Ao ponto de a partir da década passada o intervalo entre inovações se tornou tão pequeno que podemos dizer que as inovações se sobrepõem uma à outra. Ou seja, já podemos dizer que as descobertas são ilimitadas. Agora, o que tem permitido isso?

O conceito de Internet das Coisas, cunhado em 1999 por Kevin Ashton, refere-se ao uso de tecnologias interconectadas e que tem contribuído por essa aceleração, ajudando a organizar cada vez mais a vida das pessoas e das empresas. Veja o vídeo abaixo para entender melhor:

 

 

Hoje vivenciamos, como indivíduos, inovações regulares no nosso dia a dia que são exemplos desses avanços contínuos:

  • Abertura de porta de hotéis utilizando nossos celulares;
  • Relógios que podem ler nossas mensagens e atender ligações;
  • Geladeiras que nos avisam quando está faltando alguma coisa de acordo com o nosso padrão de consumo;
  • Máquina de lavar que nos avisa quando acabou o processo de lavagem.

No que se refere ao uso do IoT para facilitar a vida das empresas, também temos alguns exemplos, como:

  • Dispositivos da rede de energia que compartilham informações em tempo real para distribuir energia de maneira mais eficiente;
  • Carros conectados a transporte inteligente e sistemas de logística, para dar mais segurança ao condutor,  reduzir o tráfego, minimizar o impacto dos veículos no meio ambiente e até evitar acidentes, salvando vidas.
  • Para o varejo, a IoT oferece oportunidades ilimitadas para aumentar a eficiência da cadeia de suprimentos, desenvolver novos serviços e reformular a experiência dos clientes.
  • Nas fábricas, permite maior eficiência operacional, otimização da produção e mais segurança para os funcionários.

sTodo esse conhecimento e integração de dados é utilizado para trazer mais inteligência aos negócios, por meio de informações não estruturadas, muitas delas obtidas em redes sociais e em interações diretas com os clientes.

Essa propagação de IoT no Brasil vem aumentando em muito os investimentos em computação em nuvem, por exemplo.  A expectativa é que, até 2019, 43% dos dados de IoT sejam tratados na nuvem.

 

O avanço da tecnologia para IoT

A Internet das Coisas só aconteceu com o avanço da tecnologia que veio crescendo numa velocidade cada vez maior nas últimas duas décadas:

  • Os chips de conexão estão cada vez mais aperfeiçoados e potentes;
  • Aumento do compartilhamento de informações na nuvem;
  • Geolocalização, pois com ela é possível personalizar os serviços e também os equipamentos que podem estar próximos, oferecendo mais comodidade aos usuários.

Para se ter ideia, desde 2008 o número de equipamentos conectados com a internet é maior do que a população mundial. Além disso, a cada segundo, 100 equipamentos passam a estar conectados.


Internet das Coisas e a Segurança do usuário

Como também foi mencionado no evento WSI Digital Summit 2016 pelo Rodrigo Mendes Duarte (sócio da área de risco da Deloitte), o mundo digital é um “caminho sem volta”. Mas para ter sucesso, não podemos descartar aspectos importantes de segurança, que é um dos maiores problemas enfrentados com esse avanço.

Quanto mais aparelhos temos ligados online, maiores são as chances de os hackers invadirem a nossa segurança, nos tornando vulneráveis a vazamento de informações. As informações na internet também estão disponíveis para todo mundo ver. Não se consegue mais limitar a distribuição das suas informações uma vez disponibilizada na internet.

Por isso, qualquer empresa que comece a  integrar seus negócios na internet, precisa estar atenta e focar seus esforços também na segurança de seus usuários.

 

 

 

O seu negócio está pronto para a Internet das Coisas?

Com esse avanço tecnológico, as pessoas estão cada vez mais conectadas em tudo o que fazem e isso está abrindo portas para que as empresas possam interagir mais com os seus consumidores e oferecerem soluções que realmente façam diferença em suas vidas.

Tanto para empresas B2B como B2C, a Internet das Coisas é uma forte aliada para ajudá-lo a entender melhor seus clientes, a obter dados importantes e a otimizar processos internos, que vão aproximá-lo muito mais desse público-alvo ideal.

As ações de Marketing, Vendas e Tecnologia estão totalmente integradas e nenhuma das três pode agir sem as demais. Empresas que ainda não conhecem o seu público-alvo ( buyer personas) e não aplicam estratégias otimizadas de geração de oportunidades de negócios e fortalecimento de marca, como Inbound Marketing e automação de marketing - tirando vantagem da análise de um volume gigantesco de dados disponíveis nesse mundo do IoT - perderão muito e terão que correr para se adaptar ao novo comportamento dos usuários.


Quer conhecer mais tendências de Marketing Digital e tecnologia?

Quero conhecer os dados mais atuais de Marketing Digital no Brasil e no mundo.


Caio Cunha

Sobre o autor:
Caio Cunha | Co-Founder WSI Consultoria

Executivo Internacional com experiência em capacitação empresarial, estratégias de Marketing Digital e Inbound Marketing. Tem como desafio cotidiano a busca por soluções efetivas para empreendedores e gestores que pretendem crescer e expandir seus negócios.

linkedin.pngfacebook-1.pngtwitter.png email: caio@wsiconsultoria.com

Tópicos: Marketing Digital, Automação de Marketing, tendências de marketing para 2017

Precisa de ajuda com sua estratégia de Marketing Digital? 

Ebook: 30 dicas para Lead Generation

Saiba mais sobre:

  • Conteúdo e ofertas;
  • Chamadas (Call to Actions)
  • Landing Pages

Baixe este ebook gratuitamente e comece a gerar mais Leads!

Ebook Lead Generation

Cadastre-se para receber nossas atualizações