Blog

Hummingbird: o novo algoritmo do Google e o que muda com ele

Publicado por Jéssica Campos Fonseca em 8/out/2013 14:59:19

Google HummingbirdPara quem achou que ainda teria tempo para atualizar suas estratégias de SEO e finalmente alcançar o Penguin 2.0 lançado pelo Google ainda este ano, se deparou com um desafio ainda maior pela frente: o lançamento do algoritmo de indexação Hummingbird, ou em português, Beija-Flor.

Mas não se desespere, a novidade não vai afetar o ranking dos sites imediatamente. Aliás, na data de lançamento foi anunciado que o algoritmo já estava rodando há um mês sem ter sido anunciado oficialmente pelo Google, e manteve muitas características bem sucedidas do Panda e Penguin.

A grande inovação desta nova geração é o funcionamento otimizado da ferramenta em conjunto com as novas tecnologias de busca, como pesquisa por voz. Isso porque a partir de agora o Google analisa todas as palavras digitadas ou faladas em seu contexto, e não apenas escolhe as palavras mais relevantes para responder a sua busca.

Se antes quando se pesquisava “qual o salário dos jogadores do FC Barcelona” o Google apresentava como resultado o site do Barcelona, a cidade Barcelona, a lista de jogadores do time, etc. Porém, agora os resultados são mais precisos:

qual o salário dos jogadores do FC Barcelona

A grande jogada do Google neste update é manter o usuário que busca informações em aplicativos individuais dentro do sistema de busca. Por exemplo, será possível encontrar horários e trajetos de voos sem ter de entrar em sites de companhias específicas ou de compras.

E você pergunta, e agora? O que eu preciso mudar nas minhas estratégias de SEO? A verdade é que se você já assumiu um compromisso com conteúdo original de qualidade, há pouco com o que se preocupar. Além disso, a linguagem nativa será beneficiada, ou seja, traduções de idioma robóticas serão penalizadas.

Sabe-se que 15% das buscas diárias no Google nunca foram feitas antes e agora que os resultados serão mais otimizados para frases complexas, acredita-se que sites empresariais com pouco conteúdo (sem blogs, artigos, receitas, vídeos, imagens etc) só aparecerão quando os termos pesquisados tiverem relação direta e objetiva com o que é oferecido no site.

Por exemplo, o site de uma empresa de ferramentas que contém poucas páginas, apenas informando quais ferramentas são vendidas e onde a loja se encontra, não será indexado em pesquisas do tipo “como construir uma estante de madeira”. Se a loja de ferramentas quer investir na conquista do cliente que quer montar uma estante e vai precisar dos seus martelos e pregos, então a estratégia continua (e vale mais do que nunca) investir em conteúdo original, útil e pesquisado pelo público alvo da empresa.

Tópicos: Novidades Google

Leia também 

Inbound Marketing: conheça seus valores

Se você tem como desafios:

  • Atrair as pessoas certas para o seu site
  • Obter uma alta taxa de conversão
  • Reduzir o custo de conversão

Baixe este ebook e conheça mais sobre esta metodologia!

Faça o Download Grátis

 

Cadastre-se para receber nossas atualizações