Fale Conosco

Link Building: De técnicas mecânicas à construção de relacionamentos

   25 Fevereiro, 2014 / por Jéssica Campos Fonseca

|
|
LINK BUILDING DE TECNICAS MECANICAS A CONSTRUCAO DE RELACIONAMENTOS

Link Building- De técnicas mecânicas à construção de relacionamentos 2O ano de 2013 foi difícil para aqueles que se dedicaram à prática de link building. O Google mudou seus parâmetros para validar links de valor e pesou a mão na hora escolher quais links eram spam e quais não eram. Todos saíram prejudicados e se viram obrigados a redirecionar suas práticas a novos métodos.

Métodos estes que se provaram mais trabalhosos e mais caros, porém muito mais necessários que antes. Afinal, o valor de um link subiu! O guest post se provou a aposta certa para quem já praticava antes e é, até então, uma técnica segura, uma vez que o conteúdo postado seja original.

A inevitável desvantagem, porém, é que para uma boa ideia durar, os praticantes não podem sobrecarregá-la. Rapidamente guest posting se tornou uma técnica “spam”, já que muitos profissionais buscam sempre automatizar a prática, sem o interesse real no conteúdo ou no blog, ou mesmo no nome da empresa vinculada. O que importava era sempre o link, que automaticamente teve o valor diminuído e ainda obrigou ao Google rever mais uma vez suas diretrizes de avaliação de links.

E quem diz isso é Matt Cutts, chefe de departamento Webspam da Google, em seu site (http://www.mattcutts.com/blog/guest-blogging/). Neste post, ele fala como “antigamente” blogs eram fontes respeitáveis, assim como guest blogging era algo que exigia credibilidade. Hoje, porém, a prática se tornou uma compra de espaço publicitário sem que o usuário/leitor saiba.

Cito aqui, traduzido, a conclusão a que chegou Matt Cutts no post em questão:

“Então, para finalizar o assunto: guest blogging não funciona mais; se tornou muito “spammy”. Em geral, eu não recomendaria aceitar um guest post a menos que esteja pessoalmente muito disposto a recomendar alguém, ou conheça bem quem está divulgando. Da mesma forma, eu não recomendaria a confiar em guest posting como estratégia de link building.”

Ao ler todo o post do engenheiro da Google, entende-se melhor: não significa que o guest posting morreu. Mas significa que a qualidade destes posts irão determinar a qualidade dos links, e já que a grande parte destes links podem ser considerados spams ele recomenda ceticismo ao aceitar publicar guest posts em seu blog.

Mas tenha calma! Cutts não está dizendo que é proibido promover seu site. Existe uma esperança, uma luz no fim do túnel! Se todo tipo de comunicação automatizada pobre de conteúdo pode ser caracterizada como spam, então seguimos a linha de raciocínio contrária para determinar as boas práticas de link building.

Basicamente, toda as apostas se voltam para o marketing de conteúdo. Fornecer conteúdo de qualidade no seu site, torná-lo fonte de interesse para o seu público alvo, investir na produção de conteúdo em várias mídias (fotos, vídeos, jogos, aplicativos etc.) para fazê-lo de certa forma consumível, atrativo. E então, promovê-lo nas redes sociais, releases/assessoria de imprensa e outras técnicas de marketing clássicas que continuam tão efetivas quanto antes.

Efetivamente, o que estamos falando aqui é a construção de marca. Não são técnicas automáticas e macetes que irão dar ao seu site, e objetivamente à sua marca, credibilidade. É preciso pensar de forma diferente, mais estratégica que essencialmente operacional. Construir relacionamentos baseados na confiança da troca, tanto com seu público alvo consumidor, quanto com os influenciadores, formadores de opinião e com outros sites de credibilidade.

É preciso jogar de acordo com as regras que o Google dita.

Tópicos: SEO